quinta-feira, 30 de Junho de 2011

Cucurbitáceas

Em primeiro plano encontra-se os melões (ou o cheiro e a imaginação a iludir…).
Está mesmo muito atrasado…pois se comer melões, por mim cultivados…este ano deve ser só lá para Setembro…
Aceito de bom grado só comer em Setembro…




Já o disse num anterior artigo que nesta fileira cultivo 4 espécies – três americanos e um francês -, pois bem, o francês (Prescott Hatif) está a dar “bailinho e fado” aos americanos…
Um desses americanos (Healy`s Pride), ainda por cima o melão que mais gostei no ano passado, ainda nem sequer nasceu um fruto…em dois pés…
Enfim, quem ri por último ri melhor…

 

Nesta fileira da rede estão as meloas.
Este sistema de trepar serve para “poupar terreno”, evitar certas doenças que apanham no solo, e por fim…apanharem “banhos” de fotossíntese.




Visão geral das cucurbitaceas: melões, meloas, melancias e pepino.



C`est mon cher Petit Gris de Rennes.



Novidade deste ano: Charentais.



????????????
Fui ao “baú das antiguidades”… buscar um restinho de sementes (8 a 10) da meloa Doce de Tours, que havia adquirido em 2007/08 (?), no site Jardicentro.
Semeei todas as sementes que havia, e só consegui que germinasse um pezinho.
Até ao momento tudo vai bem…
Uma coisa eu garanto: estas meloas não são Doce de Tours!!!
Tem mais semelhanças com a meloa Lunéville – o que não quer dizer que o seja…

As suspeitas confirmam-se… Existe um espírito traquina/hilariante nas sementeiras… pois já não é a primeira vez que eu semeio X, e eu garantia que o que semeei era mesmo X, e no final nasce Y…
Neste momento deve-me andar a rondar, o “dito-cujo”… de “papo cheio” de tanto rir com as “subtilezas” hortícolas…
Ah,  seu “marvado”…!



Meloas portuguesas.
Geralmente apelidadas de “Fiesta”…PQP quem lhes deu o nome!!! Provavelmente algum Conde Andeiro…
Eu rebaptizei-as por Meloa Tradicional Provinciana! Um nome mais aportuguesado, sem “coneirices” (Perdão!... Santinha!...) nem chiquices…
A Sociedade dos Coneirões e Chiquérrimos que me façam um processo – eu estou-me completamente marimbando!






Já pesa alguns quilos…



Como as sementes da Orangeglo não germinaram na devida altura, e germinaram estas – Blacktail Mountain -, pois então há que “gramar” com estas alentejanices…
Agora levo com um processo de todos os alentejanos…
Eu só queria dizer que “isto” nunca mais sai do sítio… Provavelmente vou ter de inserir uma palhinha no “umbigo”, e soprar…




Este é o pé de melão que eu disse que só apanhava “banhos de sombra”…
Foi o que se arranjou…
É um Lunèville.




Satsuki Madori.
Vou comer pepinos que até enjoa…tal é a quantidade…




Isto está previsto ser um Potimarron, mas… o espírito traquina anda por aí…




Só para assinalar que, à data da publicação deste artigo, todas estas ervas daninhas que se vem no meloal já foram “à vida”…
E foram arrancadas à mão!



Pommée da Rússia.
Neste momento já se come alface “emigrada” aqui nestas bandas…




P.S. - Como já o disse no início do artigo, o próximo post vai ser sobre os tomateiros, e vai-se chamar "Rosas e Espinhos"...
É para ficarem com uma ideia de como está a decorrer a temporada...
publicado por António às 16:30

Fico contente que esteja de volta! Quando puder fale mais do cultivo dos pepinos... As variedades que cultiva foi por troca de sementes, ou foram compradas? Se foram compradas, onde, se puder divulgar? Estou curiosa com o tão elogiado Satsuki Madori... Marisa

sábado, 11 de Junho de 2011

O Engenhoso Filosofo foi para paris...

pDe volta da Patagónia…

Bem, vou tentar sintetizar a “chafurdice” do post anterior (não vá a “minha freguesia” pensar que eu “fundi os fusíveis”…).
Então é assim: Eu quando faço um artigo para o blog, faço-o aos poucos – escolha e redimensionamento de imagens e, depois escrevo os comentários -, e vou guardando no World.
Ora, eu já havia começado há algumas semanas a escrever aquilo, só que depois deu-me a preguicite e fui-me esquecendo do artigo. Quando me voltei a lembrar, não me apeteceu mesmo nada estar a fazer os comentários, vai daí…deu-me para fazer dos comentários já escritos uma “brincadeira” um pouco “eleitoral” e sem nexo…
Resumindo e concluindo: Foi uma enorme “arruada”…Uma boa maneira de fugir aos comentários, pois o que não comentei assim fica…
Por isso, nos tempos e anos mais próximos… não contem com grandes comentários…

Ah! Mas que grande chuto no traseiro levou o Fidalgo Engenhoso Engenheiro…
Hip, hip, hurra!!! Hip, hip, hurra!!! Hip, hip, hurra!!!
(Prometo que não volto a falar mais no dito-cujo…)




1º de Junho
(Chiuuuuuuuuuuuuuuu…silêncio que as “crianças estão a crescer…)



No dia que tirei estas imagens ainda não havia colocado o sistema de rega gota-a-gota. Neste momento está concluído (num próximo post será visível).



O plástico não estava previsto ser colocado mas, depois daquela tempestade de granizo que se abateu na zona de Lisboa, aqui à 3 ou 4 semanas (?), resolvi que mais vale prevenir!
Apanhava cá um desgosto para a vida…se acontecesse um “cataclismo” igual aos meus hortícolas (Xôôôôôôôô, vade retro, satana!)….



O maior tomateiro (para já…).
Acho que já tem 130cm.



Uma das novidades de 2011.
Espécie originária da Holanda (não sei se irei anunciar os nomes de algumas das novidades deste ano…).



Outra novidade – da Rússia.





São Jóias de Oaxaca.



Outra novidade, com o nome parcialmente visível na etiqueta.
É um tomate cereja.
Esta espécie produz cachos de mais de 80 tomates (pelo menos hoje confirmei isso em relação às flores – Neste momento tem 2 cachos com mais de 200 flores).



Uma alface Pommée da Rússia. “Protegida” por um cravo-da-índia e uma hortelã roxa.



Uma meloa.
Estou um mês atrasado… no que se refere ás cucurbitaceas (este ano só me deu para as semear no 11 de Abril – L.Q.C.).
Antes tarde do que nunca…



Outra meloa.
Esta, ao contrário da anterior, foi capada.



Os melões.
São 6 pés aqui e mais um que se encontra apanhar “banhos de…sombra”…
Aqui nestes 6 estão quatro espécies (2+2+1+1) – três americanos e um francês.



As melancias.
Eram 3 pés mas, uma já foi às “malvas”…
A espécie é a Blacktail Mountain.
Também semeei sementes da Orangeglo, da embalagem adquirida nos USA, mas como os pimentos (e outras espécies mais), estão a nascer nos antípodas…
Consegui recentemente germinar sementes colhidas no ano passado. E coloquei um pé na horta, para colher…em Setembro ou Outubro…



Pepino Satsuki Madori.
Restava-me 10 sementes das “originais”, pois bem…só consegui germinar uma semente.
Para o ano há mais…



As meloas.
São 4 ou 5 espécies (?), sendo duas dessas espécies apenas um pé.




Consuode da Rússia.
Estas folhas são utilizadas para fazer uma infusão biológica.
Caracterizando o cheiro que deixa após a infusão, eu resumo-a á seguinte palavra: nauseabundo.
Também dá uma flor “castiça”, que atrai umas abelhas “estrangeiras” (para mim…pois eu nunca tinha visto aquelas abelhas por estas “bandas”…).
Vou começar a pedir o passaporte…



O chefe dos “camelos” foi expulso por “correspondência”…e ao domingo!
Porreiro, pá!!!  

P.S. – Volto para a Patagónia… por isso, e possivelmente (?), só virei espreitar possíveis comentários dentro de 15 dias…

Estava sem ideias para o titulo deste post, por isso, foi “o que estava mais à mão”…


Parabéns. gosto de ler e ver estas coisas da agricultura...
Sou um iniciante curioso nestas andanças, e sobre a época/lua para as sementeiras, fiquei baralhado com estes artigos encontrados :
 http://www.agrisustentavel.com/discussoes/dlunar.htm
 http://www.girafamania.com.br/primitiva/astrologia-lua.htm
Se poder espreitar para comparar ... não sei se estarei a ser útil.
obrigado pela sua disponibilidade.
Pereira a 24 de Junho de 2011 às 00:32


Olá
Dá gosto vir espreitar a sua horta...quando será que eu vou ter uma assim tão bonita arranjadinha e sem ervas daninhas lol


beijos e lambidelas da malta
pituxasilva



de cada vez que venho aqui fico maravilhado comesta horta felicidades que continui sempre assim
armando a 14 de Junho de 2011 às 00:15


Olá viva!

Pituxa e Armando, agradeço os comentários, e lamento só agora poder deixa-los visíveis!
Neste momento tenho o PC avariado, por isso estarei ausente com imagens da horta por mais alguns dias (no máximo 15 dias). Logo que seja possível anexo imagens "fresquinhas" da horta. 
Esta mensagem que aqui escrevo, está a ser através de um PC privado (casa de Internet).
Saudações,
António